Ex-roterista do “Vai que Cola” lança projeto inédito no Brasil

0 12

A assinatura mensal de conteúdos literários já é sucesso nos Estados Unidos

Há quem diga que as livrarias estão nos seus últimos respiros, há quem diga que os livros digitais são as melhores apostas para o setor literário, e há quem busque por uma experiência inovadora para apreciar uma crônica. Num mundo atual onde ouvimos e vemos histórias por toda parte, se reinventar se torna uma tarefa necessária, pensando nisso, Léo Luz, o ex-roteirista do programa Vai que Cola e autor livro “Cartas para Anna: Crônicas de um amor que não deu certo”, lança seu projeto com uma assinatura mensal para os seus leitores.

“Eu tive a ideia de criar uma assinatura mensal de conteúdo em grande parte por conta do mercado editorial brasileiro, que praticamente só publica escritores de crônicas e contos se eles forem famosos ou já tiverem centenas de milhares de seguidores nas redes sociais. Eu tenho dois livros publicados que até venderam muito bem, mas eu sentia falta de ter um contato mais direto entre o que eu escrevo e o meu leitor, além do limite de caracteres e das limitações das redes sociais”, afirma.

Léo explica que a assinatura mensal, também chamada de apoio coletivo recorrente, haverá níveis de assinatura mensal, havendo valores mais acessíveis, dando direito a um texto semanal, um capítulo do seu livro e uma newsletter com dicas de leitura e escrita, de filmes e séries. Já no nível mais acima, o assinante já participará de um clube do livro, com uma leitura mensal em conjunto em chamada de vídeo. O escritor também pontua que o maior nível do programa, dentre as recompensas estão livros autografados, acesso aos vídeos do meu curso de escrita e de roteiro e até mesmo uma consultoria de escrita diretamente com ele.

“A grande vantagem deste modelo é que ele coloca o escritor e o leitor em contato direto, sem editora, sites nem redes sociais, sem limites de caracteres e sem as limitações dos meios digitais. Além, claro, de possibilitar ao escritor uma certa tranquilidade para criar após atingir um determinado número de assinantes, já que o modelo pode acabar representando uma parte significativa da renda do escritor. No meu caso, eu sempre tive contato direto com meus leitores, e agora pretendo estreitar isso ainda mais. Ler meu romance antes de todo mundo talvez seja a maior recompensa”, Léo pontua.

O autor explica que a história abordada é um realismo fantástico, na qual o protagonista, Marcos Junior, acorda um dia e descobre que, de alguma maneira, ele não existe mais no mundo, não possuindo registros e as pessoas não sabem quem ele é. Mas não é como se ele tivesse sido “apagado”, é como se ele nunca tivesse existido. A vida das pessoas tomou outro rumo e o universo simplesmente “deletou” Marcos do mundo.

A iniciativa, que já é uma realidade nos Estados Unidos e na Europa, é feita em conjunto com a plataforma Apoia.se, conhecida por financiar projetos independentes. “Além destas vantagens, eu também crio um podcast semanal e vídeos nas redes sociais sobre diversos assuntos, de cães a política, passando por dias chuvosos e corações partidos”, finaliza Léo Luz.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.