Empresas buscam acompanhamento psicológico para evitar burnout de colaboradores

0 6

Com aumento exponencial nos últimos anos, a Síndrome do Burnout já afeta 18% dos trabalhadores brasileiros, segundo estudo da USP  

O bem-estar dos colaboradores tem se tornado uma preocupação crescente para as empresas em todo o mundo. Com a ascensão do trabalho remoto, a pandemia da COVID-19 e a intensificação das demandas profissionais, o risco de burnout – um estado de exaustão física e mental causado pelo esgotamento no trabalho – tem ocorrido com mais frequência entre os trabalhadores. Segundo pesquisa realizada pela Universidade de São Paulo, 18% brasileiros já sofreram com burnout, e o número é maior ainda entre as pessoas com menos de 30 anos. Nesse contexto, cada vez mais organizações estão investindo em programas de acompanhamento psicológico para seus colaboradores, visando prevenir e tratar o burnout.

“O burnout é um problema complexo que pode afetar significativamente a saúde mental e emocional dos funcionários, além de diminuir sua produtividade e satisfação no trabalho”, afirma Josi Miranda, psicóloga e proprietária da Clínica Miranda Health. Com o objetivo de combater essa realidade preocupante, as empresas estão adotando uma abordagem proativa, implementando serviços de acompanhamento psicológico como parte de suas estratégias de gestão de talentos.

A Miranda Health atua diretamente nas empresas por meio de atividades em grupo, palestras e treinamentos comportamentais de longa duração voltados para a prevenção e promoção da saúde mental. Nos últimos anos, viu sua agenda de clientes corporativos crescer consideravelmente. 

“A abordagem de acompanhamento psicológico nas empresas não apenas visa tratar o burnout quando ele já está presente, mas também se concentra na prevenção, por meio da promoção de uma cultura de autocuidado e equilíbrio entre vida pessoal e profissional. Além disso, as organizações estão incentivando a comunicação aberta e transparente, fornecendo recursos de bem-estar e promovendo práticas saudáveis de trabalho”, explica Miranda.

Segundo a especialista, o investimento em programas de acompanhamento psicológico pode ter um impacto significativo na redução do burnout, aumentando o engajamento dos colaboradores e melhorando o clima organizacional. À medida que mais empresas compreendem a importância do cuidado com a saúde mental no ambiente de trabalho, a demanda por esses serviços tem aumentado consideravelmente.

Uma pesquisa global da consultoria McKinsey revelou que ações mais estruturadas de apoio à saúde mental no ambiente de trabalho estão associadas a taxas maiores de retorno ao serviço depois de licenças relacionadas a estresse, ansiedade, burnout e outros problemas do tipo. Ainda de acordo com o estudo, as razões mais comuns para as companhias investirem em programas de saúde mental são: aumentar produtividade, elevar os níveis de satisfação das pessoas e atrair profissionais talentosos. 

“Estamos vendo um crescente reconhecimento por parte das empresas de que a saúde mental dos colaboradores é essencial para o sucesso e o bem-estar geral da organização”, afirma a especialista. “O acompanhamento psicológico oferece uma abordagem eficiente para lidar com o burnout, ajudando os colaboradores a desenvolverem habilidades de resiliência, equilíbrio e autoconhecimento.”

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.