Brasil testa trabalho em coworking com uma semana de reservas gratuitas em agosto

0 12

Pesquisa mostra que um a dois dias por semana no escritório é o ideal para a produtividade; Campanha promovida pela Woba abrange mais de 2 mil espaços no país

O uso de escritórios compartilhados ganhou notoriedade no pós-pandemia e tem sido a solução para o retorno de muitas empresas ao trabalho presencial. Dados de uma pesquisa da Woba (www.woba.com.br), maior rede de escritórios flexíveis da América Latina, mostrou que o número de reservas de cadeiras em coworkings cresceu 346% de 2021 para 2022. Na busca em entender qual o melhor cenário para a atuação híbrida, os brasileiros poderão testar a “Coworking Week”, entre os dias 7 e 11 de agosto, em mais de 2 mil espaços espalhados pelo Brasil.
Segundo um estudo da Harvard Business School, um ou dois dias de trabalho no escritório é a configuração ideal para o trabalho híbrido, pois possibilita que os trabalhadores tenham a flexibilidade desejada, sem terem que ficar completamente isolados. Depois de uma brusca mudança e adaptação ao home office, as empresas, agora, tentam entender como flexibilizar o trabalho e promover encontros estratégicos. Como cada organização encontra resultados em modelos diferentes, a Coworking Week é a oportunidade ideal para testar gratuitamente e encontrar o que melhor funciona para as equipes.
“A Coworking Week é uma iniciativa da própria Woba e visa mostrar que as pessoas podem trabalhar, embora presencialmente, em locais diferentes, encontrar pessoas e ter uma experiência que o home office não oferece. Para as companhias, é a oportunidade de alcançar os colaboradores espalhados pelo país, oferecer uma estrutura adequada e ainda fazê-los sentirem-se parte da cultura da empresa”, diz a CEO da Woba, Roberta Vasconcellos.
A tendência de fazer parte de uma rede de coworkings garante que, mesmo aqueles colaboradores de cidades e estados diferentes, tenham um local para trabalhar já é seguida por algumas empresas, como XP, Yalo, Albert Einstein, Banco Inter, CNH Industrial e iFood, todas parceiras da Woba, seja para ter acesso liberado a coworkings ou criar alternativas de escritórios sob medidas com custos menores.
Dados do “Censo Coworking 2023 – Uma análise Woba do mercado brasileiro”, a maior proposta de valor dos coworkings é, para 44% dos entrevistados, a comunidade e conexão. Em segundo lugar ficou a redução de custos, item escolhido por 42%. Ainda segundo o estudo, no momento de escolher qual espaço de trabalho é o ideal para trabalhar, os colaboradores ponderam questões que facilitem seu dia a dia, como se os espaços são próximos a academias (58,4%) e também às escolas de filhos (4,3%).
Em relação a volta ao presencial em 2023, respondentes disseram que pretendem ir a um coworking pelo menos uma vez por semana (30,1%). No que diz respeito a como desejam trabalhar em equipe, aproveitando os coworkings, o resultado mostrou que os profissionais desejam se reunir mais com o time (28,4%), fazer reuniões presenciais em espaços diferenciados (17,1%) e encontrar alguém do time presencialmente toda semana (12,5%).

Serviço
Coworking Week da Woba
Entre os dias 7 e 11 de agosto de 2023
Mais de 2 mil espaços disponíveis para reservas grátis
www.woba.com.br

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.