Antes X Depois da técnica FUE aplicada por Dr. Thiago Bianco

0 22

Para o especialista Thiago Bianco, um dos nomes mais reconhecidos no transplante capilar do país, a hereditariedade pode levar a uma tendência a calvície, mas não é fator determinante. “Existem pais calvos com filhos bem cabeludos e também o contrário”, afirma o médico.
A alopecia androgenética, ou simplesmente calvície, afeta predominantemente a população masculina, uma vez que homens e mulheres são impactados de formas diferentes.

A queda dos cabelos inicia na adolescência, e fica evidente por volta dos 40 ou 50 anos, segundo dados da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), que estima que atualmente, o Brasil possui 42 milhões de calvos.

“Claro que existe uma tendência maior pelo histórico familiar positivo, mas a própria etimologia do nome já diz, falamos de ‘androgenética’, ou seja, não é só o componente genético que determina a calvície, tem também a parte androgênica, que é como o organismo responde a ação do hormônio DHT (di-hidrotestosterona)”, explica Thiago Bianco.

Na avaliação do médico, é fundamental que a queda capilar não seja ignorada, independentemente de fatores genéticos que predisponham o paciente para a calvície. A queixa mais frequente em casos de alopecia androgenética é o afinamento dos fios, o couro cabelo fica mais exposto.

“Um bom profissional consegue identificar e muitas vezes tratar a progressão da calvície para que ela não evolua”, afirma.

Entretanto, a calvície não é o fim, a boa notícia é que os calvos atualmente contam com o transplante capilar, técnica que melhor atende os casos mais avançados.

Considerado um dos maiores especialistas do procedimento no Brasil, Thiago Bianco é precursor da técnica FUE – Follicular Unit Extraction e responsável pelos cabelos transplantados do rei Roberto Carlos, do humorista Tom Cavalcanti, do jogador Everton Ribeiro do Flamengo, entre tantos outros.

A técnica

O transplante capilar é um procedimento cirúrgico que consiste em retirar folículos capilares de áreas doadoras, como a nuca, e transplantá-los para as áreas com ausência de cabelos, que são as áreas receptoras. Esse método permite o crescimento de cabelos naturais nas regiões onde a calvície ou a rarefação capilar eram evidentes.

Atualmente, existem duas técnicas: o FUT – Follicular Unit Transplant – e o FUE – Follicular Unit Extraction. O FUT é também conhecido como método da “tira”. Nessa técnica, uma faixa de couro cabeludo é removida da área doadora e, em seguida, os folículos capilares são separados e implantados nas áreas receptoras. Esse procedimento deixa uma cicatriz linear na área doadora.
Já no método FUE, utilizado e aprimorado pelo dr. Thiago Bianco, os folículos capilares são individualmente extraídos da área doadora, geralmente através de pequenas incisões circulares, e implantados diretamente nas áreas receptoras.

A principal vantagem é que a recuperação é muito mais rápida e o procedimento não deixa cicatriz.
O resultado da técnica FUE já era excelente, entretanto, Bianco investiu em um resultado que ele considera perfeito: infraestrutura e equipamento de ponta, como o microscópio Carl Zeiss que faz a lapidação das unidades foliculares, e uma cama hiperbárica, utilizada no pós-cirúrgico de alguns pacientes, como tabagistas e diabéticos compensados. A clínica possui um centro cirúrgico particular dedicado especialmente para os transplantes realizados por uma equipe treinada pelo próprio dr. Thiago por pelo menos um ano.

Como nos casos de outros procedimentos, além da habilidade do cirurgião, os resultados do transplante dependem de outros fatores, neste caso, da qualidade dos folículos capilares do paciente e o pós-operatório adequado. Em geral, é necessário aguardar alguns meses para que os cabelos transplantados cresçam completamente e se estabeleçam de forma natural.

Casos não cirúrgicos
Medicamentos orais – bloqueadores hormonais, como a finasterida e os anticoncepcionais (para mulheres)
Medicação tópica – estimula a revitalização dos folículos, favorece o crescimento dos fios.
Laser – laser de baixa intensidade com a aplicação de feixes luminosos sobre o couro cabeludo para o aumento da textura e espessura dos fios. A influência do laser para o tratamento, porém, apresenta poucas fontes de estudo até o momento.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.